Primavera: acampamentos que florescem a amizade

Primavera: acampamentos que florescem a amizade

Data de publicação: 23/09/2013
Categoria: Acampamento

Esse mês as flores começam a desabrochar e com elas também a estação mais meiga de sempre: a primavera. Com o reflorescimento da flora e da fauna terrestres, o sol que começa a aquecer nos deixa mais extrovertidos e com mais ânimo de sair de casa e produzir: dar vida a nossos projetos pessoais.

A primavera é sempre um bom momento para reunir amigos e sair. Seja promovendo festas, eventos ou reuniões,seja viajando, fazendo retiros ou acampando: o importante é compartilhar e estarmos juntos de todos aqueles que amamos.

Acampar na primavera requer uma mala parecida com a do outono: é bom levar uma blusa, mas também a roupa de banho para entrar na piscina.

Veja o que colocar na mala para acampar durante a primavera (sugestão para 3 dias/2 noites)*:

Calcinha e sutiã ou cueca (um por dia + uma troca extra);

Meia (um par por dia + uma troca extra);

Camisetas/ regatas (uma por dia);

Calça jeans ou moletom (uma peça/ se a programação incluir atividades no sítio ou caminhadas, leve duas peças);

Bermuda/ shorts (duas peças);

Maiô/biquíni ou sunga (uma peça);

Blusa de frio/ casaco (uma peça);

Chinelo (um par);

Tênis /bota de caminhada (dois pares);

Boné/chapéu (um);

Roupas de cama e banho (lençol, toalha, fronha, cobertor)

 

*Em breve publicaremos um manual do acampante com tabela completa de sugestões para fazer a mala.

 

Com as malas prontas e tudo certo, é só acampar com o amigos e celebrarem juntos a primavera!

“Enquanto há primavera, esta primavera natural, prestemos atenção ao sussurro dos passarinhos novos, que dão beijinhos para o ar azul. Escutemos estas vozes que andam nas árvores, caminhemos por estas estradas que ainda conservam seus sentimentos antigos: lentamente estão sendo tecidos os manacás roxos e brancos; e a eufórbia se vai tornando pulquérrima, em cada coroa vermelha que desdobra. Os casulos brancos das gardênias ainda estão sendo enrolados em redor do perfume. E flores agrestes acordam com suas roupas de chita multicor.

Tudo isto para brilhar um instante, apenas, para ser lançado ao vento, — por fidelidade à obscura semente, ao que vem, na rotação da eternidade. Saudemos a primavera, dona da vida — e efêmera.”

Primavera, de Cecília Meirelles. Excerto do livro "Cecília Meireles - Obra em Prosa - Volume 1", Editora Nova Fronteira - Rio de Janeiro, 1998, pág. 366.


Comentários